Login para sua conta

Usuário *
Senha *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com asterístico (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Repetir senha *
E-mail *
Repetir e-mail *
Captcha *
Reload Captcha

Arrecadação de impostos tem melhor novembro em 6 anos Destaque

Dados foram divulgados pela Receita Federal e mostram o valor recolhido de tributos e contribuições federais

A arrecadação federal de impostos, contribuições e receitas federais totalizaram R$ 140,1 bilhões em novembro, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (21) pela Receita Federal. É o melhor resultado para o mês desde 2014, quando foram contabilizados R$ 142,2 milhões.

Em relação ao mesmo mês de 2019, o resultado representa um aumento real (descontada a inflação) de 7,31%. Comparando a outubro deste ano, houve recuo de 9,79% no recolhimento de impostos.

De acordo com a Receita Federal, o comportamento da arrecadação de novembro teve forte impacto negativo (queda de 7,40% em relação ao mesmo mês do ano passado) principalmente por causa da diminuição das vendas de serviços. O valor em dólar das importações também mostrou recuo, de 5,23%, na mesma base de comparação. Em contrapartida, vendas de bens (6%) produção industrial (1,03%) registram alta ante novembro.

A Receita informou ainda que entre os principais fatores não recorrentes e de alteração de legislação do mês geraram um recuo de 40,84% na comparação com novembro de 2019.

 

No acumulado do ano até novembro, a arrecadação federal somou R$ 1,320 trilhão, o menor volume para o período desde 2010, quando as receitas somaram R$ 1,295 trilhão no período. Devido aos impactos da pandemia de covid-19 no primeiro semestre, o montante ainda representa um recuo real de 7,95% na comparação com os primeiros 11 meses de 2019.

As desonerações concedidas pelo governo resultaram em uma renúncia fiscal de R$ 84,839 bilhões entre janeiro e novembro deste ano, valor maior do que o registrado em igual período do ano passado, quando ficou em R$ 64,729 bilhões. Apenas no mês de novembro, as desonerações totalizaram R$ 10,780 bilhões, acima do registrado em novembro do ano passado (R$ 8.066 bilhões).

Um fator que impacta as desonerações neste ano é a suspensão da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incide sobre operações de crédito.

As compensações tributárias, que impactam a arrecadação de forma negativa, tiveram crescimento de 96% em novembro deste ano na comparação com o mesmo mês de 2019. Já no acumulado foi registrado aumento de 61%.

Avalie este item
(1 Votar)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Tendências

Tweets Recentes

Peixe boi evoluído e já saindo da água. https://t.co/Rlxgs7VkKU
Auditoria nas contas da Seguradora Líder, responsável pela gestão do seguro DPVAT, questionou uma série de procedim… https://t.co/CUEoWfoDZ6
Sapo mesmo ou Rãs? https://t.co/9soFgxgFr5
Follow Juliano Cunha on Twitter

Foto Notícias

Governo assina autorização para instalação de nova rede elétrica para Vitória do Jari

Laranjal do Jari, asfalto, tomógrafo e R$ 19 milhões para a orla da cidade

TRE AP da pontapé inicial no projeto ABC da Cidadania em Vitória do Jari

Romeu cantor paraense que está fazendo sucesso, faz show em Laranjal do Jari

Laranjal do Jari se prepara para disputa do intermunicipal

Covid-19: Município oferta terceira dose a idosos a partir de 70 anos

Saúde - Principais sintomas de pedra na vesícula

Júri Popular em Laranjal do Jari condena réu a 20 anos por homicídio

Kleydson Rodrigues empolga Dana White e garante contrato com o UFC